Tecnologia no Triathlon: solução ou problema?

O triathlon é uma modalidade esportiva completa, que consiste na participação de três provas em sequências ininterruptas, realizadas em ambiente aberto, mares ou lagos, ruas e avenidas, percorrendo distâncias olímpicas. Essa modalidade apareceu pela primeira vez em 1974 na cidade de San Diego, Estados Unidos.

 

De lá até os dias de hoje, muitas coisas mudaram, como as distâncias do triathlon, as competições e a própria tecnologia usada pelos atletas.

 

A tecnologia traz muitos benefícios para a nossa realidade e dia a dia, além de trazer muitos avanços para pesquisas científicas, mas o problema é a forma e o uso que damos a ela.

 

Ao facilitar a vida do atleta, muitos deles tendem a se apoiar na tecnologia, usando-a como uma “muleta”. Essa facilitação faz com que os atletas pulem etapas, conhecimentos e treinamentos de base de dos esportes incluídos no triathlon.

 

Natação

A criação das roupas de borracha tinha como propósito aquecer o atleta tornando possível competir em águas frias. Porém, essa tecnologia apenas abreviou o treinamento da técnica, sensibilidade, consciência corporal, um estilo além do crawl, entre outros fundamentos.

 

Com a falta destes, quando um atleta tiver que enfrentar estas situações sem o auxílio da roupa de borracha e não tiver treinamentos de base, ele terá dificuldades.

Ciclismo

Não ter as noções básicas do ciclismo podem prejudicar, principalmente, a forma que você aproveita dos artifícios da tecnologia esportiva. Por exemplo, saber girar e fazer uma pedalada redonda, subir sentado e subir de pé, descer em velocidade, cambiar, entrar e sair de uma curva, fazer retornos, andar em pelotão ou trocar pneu.

Corrida

Frequencímetros, GPS, pedômetros (ou acelerômetros), e medidores de potência para corrida são novas tecnologias que auxiliam numa corrida durante os treinos e as provas. Contudo, elas interferem em saber interpretar o que o seu corpo está dizendo.

Há importância em entender seu ritmo e conhecer suas capacidades, para saber qual a melhor estratégia a ser aplicada. Os dias não serão os mesmos, os treinos não serão os mesmos, as provas não serão as mesmas.
Esperamos atletas melhores e mais bem desenvolvidos, que possam crescer nas técnicas e também no treinamento de base para o triathlon, para melhor aproveitar dos artifícios disponíveis e agregar valor. A tecnologia deve ser aliada do atleta, e para isso ele deve firmar seu treinamento e conhecimento de base.

 

Fonte: Ativo.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *